Trabalhos 
Científicos

8 a 12 de outubro
100% online

(INCLUINDO PET-CT)


RELATO DE CASO

MEDICINA NUCLEAR

MN01

METÁSTASE ENCEFÁLICA DE NEOPLASIA DE PRÓSTATA: UMA APRESENTAÇÃO MUITO ATÍPICA.

FREITAS PEIXOTO GLORIA, LARISSA (A BENEFICENCIA PORTUGUESA DE SAO PAULO)
MORAES COIMBRA, BIANCA (A BENEFICENCIA PORTUGUESA DE SAO PAULO)
FERNANDES, PAULA (A BENEFICENCIA PORTUGUESA DE SAO PAULO)
CAMPOS OLIVEIRA BERNARDO, GRAZIELA (A BENEFICENCIA PORTUGUESA DE SAO PAULO)
FARIA DO AMARAL, LAZARO LUIS (A BENEFICENCIA PORTUGUESA DE SAO PAULO)
JORGE RACY, DOUGLAS (A BENEFICENCIA PORTUGUESA DE SAO PAULO)
Introdução O câncer de próstata representa a malignidade não cutânea mais comum em homens e a doença metastática aumenta o […]

Introdução
O câncer de próstata representa a malignidade não cutânea mais comum em homens e a doença metastática aumenta o risco de mortalidade específica por câncer. O acometimento do sistema nervoso central (SNC) por neoplasia primária de próstata é raro e maioria dessas metástases não se relacionam intimamente à dura-mater, sendo ainda mais raro o acometimento parenquimatoso.
O objetivo deste relato é descrever o caso de um paciente com presumível metástase encefálica de adenocarcinoma prostático com dediferenciação neuroendócrina e revisar a literatura a respeito desta patologia, discutindo o mecanismo de disseminação e prognóstico.
Descrição
Relatamos o caso de um paciente, sexo masculino, 67 anos, com diagnóstico de adenocarcinoma de próstata grau 8 de Gleason com invasão perineural e metástase linfonodal. O paciente foi submetido a prostatectomia radical e linfadenectomia regional. Evoluiu com elevação do PSA, inferindo recidiva bioquímica. Ao realizar estadiamento com PET-CT com Fluorodesoxiglicose (¹⁸F-FDG) detectou-se hiperconcentração do radiofármaco no conglomerado nodal/linfonodomegalias abdominais. Ao estudo PET-CT oncológico com Gálio-68 evidenciou-se hiperconcentração do radiotraçador no conglomerado nodal/linfonodomegalias abdominais, bem como na formação arredondada hipervascular com área hipodensa central na topografia dos núcleos da base à direita, não apresentou metabolismo glicolítico significativo no exame de PET-CT com ¹⁸F-FDG. Posteriormente, realizou avaliação por ressonância magnética do encéfalo, espectroscopia de prótons e estudo por perfusão cerebral evidenciando lesão heterogênea com impregnação periférica pelo agente paramagnético, delimitando áreas centrais de hemorragia, necrose e captações micronodulares, circundada por tênue halo de edema vasogênico, no aspecto posterior do putâmen direito, sendo que o estudo de perfusão cerebral demonstrou perfusão quente no interior da lesão e a espectroscopia de prótons demonstrou discreto aumento de colina (CO), redução do pico de N-Acetil aspartato (NAA) e aumento do pico de lípides / lactato (Li/Lac).
Discussão
A disseminação metastática do adenocarcinoma de próstata para crânio e coluna vertebral é comum, porém a metástase no SNC ocorre em menos de 4% dos casos. Por ser uma entidade rara, é importante reconhecê-la e diferenciá-la de outras patologias benignas para assim definir o prognóstico e o tratamento adequado.

TRABALHO ORIGINAL

MEDICINA NUCLEAR

MN02

ESTUDO TRANSVERSAL DO NÚMERO DE RESSONÂNCIAS MAGNÉTICAS REALIZADAS NO BRASIL ENTRE 2015 E 2019

RAMOS, FILIPE ALVES (UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA)
INTRODUÇÃO: A ressonância nuclear magnética é considerada o método de diagnóstico de carácter não invasivo mais sensível para se pesquisar […]

INTRODUÇÃO: A ressonância nuclear magnética é considerada o método de diagnóstico de carácter não invasivo mais sensível para se pesquisar as partes moles do corpo. Apesar de apresentar poucos efeitos deletérios e ter uma grande capacidade diagnóstica, é um exame oneroso, o que prejudica a sua acessibilidade. Devido aos seus benefícios, nota-se um crescimento na realização desse exame no Brasil. Dessa forma, este estudo objetiva analisar a evolução do uso de ressonância magnética registrada na saúde suplementar brasileira entre os anos de 2015 e 2019 no Brasil. CASUÍSTICA E MÉTODOS: Trata-se de um estudo quantitativo de corte transversal, realizado no Brasil entre os anos de 2015 e 2019, sobre a utilização de ressonância magnética nuclear no sistema de saúde suplementar brasileiro. Os dados investigados foram extraídos do Departamento de Informática da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). RESULTADOS: No período estudado, foram realizadas 37.247.852 ressonâncias magnéticas. Quando comparada a quantidade de exames realizada em 2019 (6.511.177 exames) com a quantidade registrada em 2015 (8.338.409 exames), observou-se um crescimento de 28,06%. Desde 2015, o número de ressonâncias vem apresentando um crescimento médio anual de 7,01%. Assim, evidenciado a importância diagnóstica desse exame para o sistema de saúde suplementar brasileiro. CONCLUSÕES: Por meio dos resultados retratados, conclui-se que a quantidade de ressonâncias magnéticas tem aumentado com o decorrer dos anos e que esse fenômeno significa uma maior acessibilidade a esse exame. Isso mostra a importância dos planos de saúde para tornar esse método diagnóstico mais acessível à população brasileira.

RELATO DE CASO

MEDICINA NUCLEAR

MN03

RECIDIVA TARDIA DE TUMOR FIBROSO SOLITÁRIO PARAFARÍNGEO: ACHADOS AO FDG-PET/CT- RELATO DE CASO

GRUBER, ANNA C.T. (INSTITUTO HERMES PARDINI)
SILVA,ANA C.F. (INSTITUTO HERMES PARDINI)
MARTINS, GABRIELA P. (INSTITUTO HERMES PARDINI)
ABUHID,IVANA M. (INSTITUTO HERMES PARDINI)
COSTA-SILVA, LUCIANA (INSTITUTO HERMES PARDINI)
Introdução: O tumor fibroso solitário (TFS) é uma neoplasia rara, derivada de células mesenquimais. O comprometimento cervical é incomum e […]

Introdução: O tumor fibroso solitário (TFS) é uma neoplasia rara, derivada de células mesenquimais. O comprometimento cervical é incomum e existem poucos casos relatados na literatura. Este trabalho tem como objetivo apresentar e discutir um raro caso de recidiva tardia de TFS parafaríngeo.
Descrição: Paciente do sexo feminino, 67 anos, com lesão expansiva parafaríngea à esquerda, identificada incidentalmente durante ressonância magnética encefálica. Possuía história pregressa de TFS de glândula parótida, ressecado há nove anos, desse mesmo lado. Durante a propedêutica diagnóstica, foi solicitada 18-F FDG-PET/CT que identificou lesões expansivas de limites bem definidos e contornos regulares, amorfas, algo ovaladas, apresentando intenso realce homogêneo pelo meio de contraste iodado, com hipermetabolismo glicolítico em grau leve, ocupando os seguintes espaços cervicais à esquerda: mastigatório/ parafaríngeo, parotídeo profundo e submandibular. A biópsia e o padrão imuno-histoquímico demonstraram perfil compatível com TFS.
Discussão: Embora possa se originar de qualquer órgão, o sítio mais frequentemente acometido pelos TFSs é a pleura. Não apresenta predileção por gênero e incide, mais frequentemente, durante a quinta e sexta décadas de vida. A maioria dos casos é benigna e é tratada com a ressecção cirúrgica completa da lesão. Por vezes, apresentam características malignas, como no caso relatado, exibindo caráter invasivo e recidiva. O seu aspecto de imagem é muitas vezes inespecífico, com o diagnóstico definitivo sendo realizado através de estudo imuno-histoquímico associado à histopatologia compatível. Entre os seus principais diagnósticos diferenciais encontram-se adenoma pleomórfico, mioepitelioma, schwannoma, neurofibroma, histiocitoma fibroso benigno, fibromatose, miofibroblastoma, meningioma, fibrosarcoma, carcinoma espinocelular, melanoma fusiforme e sarcoma de Kaposi. Diante de lesão hipervascular com hipermetabolismo discreto ao 18F-FDG PET/CT deve-se considerar como possibilidades etiológicas iniciais os tumores de comportamento indolente e os de natureza fibrosa.

TRABALHO ORIGINAL

MEDICINA NUCLEAR

MN04

ESTUDO TRANSVERSAL DA UTILIZAÇÃO DE TOMOGRAFIAS COMPUTADORIZADAS ENTRE 2015 E 2019 NO BRASIL

RAMOS, FILIPE ALVES (UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA)
INTRODUÇÃO: A tomografia computadorizada é um exame de imagem que possibilita a análise tridimensional e detalhada de diversas partes do […]

INTRODUÇÃO: A tomografia computadorizada é um exame de imagem que possibilita a análise tridimensional e detalhada de diversas partes do corpo, como cérebro, pulmões e ossos. Dessa forma, apresentando uma grande capacidade diagnóstica para acidentes vasculares cerebrais, traumas e complicações pulmonares. Com isso, o presente estudo objetiva compreender a evolução da utilização de tomografias computadorizadas documentada na saúde suplementar brasileira entre 2011 e 2019 no Brasil. CASUÍSTICA E MÉTODOS: Estudo descritivo e quantitativo de corte transversal, executado no Brasil entre os anos de 2011 e 2019, sobre o uso de tomografias computadorizadas no sistema de saúde suplementar brasileiro. Os dados analisados foram obtidos através do Departamento de Informática da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). RESULTADOS: No período investigado, foram realizadas 55.731.729 tomografias computadorizadas. Ao se comparar o número de exames realizados em 2019 (7.659.538) com a quantidade documentada em 2011 (4.012.276), verificou-se um crescimento de 90,90%. Desde 2011, a quantidade de tomografias tem apresentado uma taxa de crescimento médio anual de 11,36%. Com isso, reforçando a grande capacidade diagnóstica desse exame. CONCLUSÕES: A partir dos resultados evidenciados, conclui-se que o número de tomografias computadorizadas vem aumentado com o passar dos anos. Dessa forma, retratando a importância diagnóstica desse exame para o sistema de saúde suplementar brasileiro.

Patrocinadores